Informativos

04 FEV, 2021 às 19:23

Vence Tudo perde seu fundador Nelson Lauxen

Vence Tudo perde seu fundador Nelson Lauxen

A comunidade ibirubense, a indústria metalmecânica e a agricultura receberam uma triste notícia no final da tarde desta quinta-feira, dia 04 de fevereiro de 2021. O falecimento de uma das suas principais personalidades: Nelson Lauxen. O agricultor e fundador da Indústria de Implementos Agrícolas Vence Tudo, sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) no dia 21 de janeiro e desde então esteve internado no Hospital de Clínicas de Passo Fundo/RS. Além dos familiares enlutados ele deixa um legado de empreendedorismo, criatividade, liderança e ética para as comunidades e segmentos em que atuou por muitas décadas.

Os atos fúnebres serão realizados nesta sexta-feira, dia 05 de fevereiro, das 08 às 12 horas na Casa Mortuária de Ibirubá/RS e das 14 às 17 horas na Capela Mortuária de Alfredo Brenner/Distrito de Ibirubá/RS, rumando após para o sepultamento no cemitério da mesma localidade.
A Vence Tudo também comunica aos seus funcionários, clientes e fornecedores que nesta sexta-feira, dia 05/02, não haverá expediente em razão do LUTO OFICIAL

A trajetória de um inventor e empreendedor

Foi com o dom de criar e dar forma a peças que Nelson Lauxen, natural de Ibirubá/RS, transformou a realidade dos agricultores e também a sua própria vida. O engenhoso fundador da Indústria de Implementos Agrícolas Vence Tudo sempre carregou com orgulho a história da empresa, que iniciou em 1964 e hoje se destaca no mercado mundial.

Terceiro dos 12 filhos do casal Fridolino e Maria Lauxen, desde jovem Nelson usou seu dom de inventar aparelhos para facilitar a rotina de casa. No tempo de escola, Nelson já se destacava pela criatividade, pois produzia carrinhos de lomba e outros brinquedos da época. Também fabricou sua própria roda d'água, um moedor de cana e uma trilhadeira para a lavoura de soja.

Aos 18 anos, após a dispensa do Serviço Militar, Nelson começou a trabalhar em granjas. Durante três anos permaneceu na propriedade de João Eidt, em Ibirubá, e mais tarde foi com um dos seus irmãos trabalhar em uma granja de Cruz Alta/RS. Todas as semanas voltavam de bicicleta para Alfredo Brenner, distrito no interior de Ibirubá, até que mais tarde, com as economias, compraram o primeiro veículo, um Jipe DKV.

A vontade de crescer fez com que em 1964 eles trocassem o veículo pela carpintaria de um vizinho, o Sr. Pilger, em Alfredo Brenner. No local eram produzidos e comercializados diferentes produtos, como móveis, aberturas, rodas d'água e carroças. O negócio se expandiu e vieram os primeiros equipamentos agrícolas: a plantadeira de duas linhas para milho, três linhas com uma para soja e depois a de quatro linhas. Em 1967, Nelson comprou a parte do irmão na carpintaria.

Em 1965, Nelson casou com Osmilda Brignoni e dessa união nasceram três filhos: Marcos, Mara Cristina e Marciano. Devido a complicações no parto, Osmilda faleceu no nascimento do terceiro filho. Em 1981, casou-se com Loiva Krammes, mais tarde a família aumentou com o nascimento de Marla e Juliano. Os filhos sempre tiveram o lugar deles dentro da indústria, desde pequenos já ouviam o barulho das máquinas, e assim ensinou-os o trabalho com honestidade.

Além de administrar a fábrica, Nelson também era o engenheiro das máquinas, ouvindo as necessidades do produtor e desenvolvendo soluções para as mesmas, ajudando assim a aumentar a renda e a produção de alimentos.

Em 2007, foi realizada a sucessão familiar da empresa, onde os filhos Marcos e Marciano assumiram a direção da indústria e os demais filhos, juntamente com Nelson, ficaram com as áreas de terra da família.  A partir daí, ao lado do filho Juliano, passou a dedicar-se a agricultura nas lavouras em Cruz Alta/RS.

Durante toda a sua vida desfrutou de um vasto círculo de amigos, sejam eles oriundos das tantas comunidades e entidades que sempre participou ativamente, do convívio alegre em eventos, ou através do seu trabalho, onde além de gerar muitos empregos ensinou muitas pessoas uma profissão, gerando assim a gratidão de muitos profissionais de Ibirubá e de toda a região.